sexta-feira, 8 de junho de 2018

Murinho



Se eu construí um muro? Claro! Mas não é um muro qualquer, é a minha fortaleza, aquela que me protege, me livra do mal e não permite que eu me frustre.
Foram anos colocando tijolinhos e construindo minha linda muralha, porém, um dia alguém jogou uma pedrinha nessa muralha e o que achei que não fosse ser capaz de fazer nem arranhão, quebrou um dos tijolinhos, que partiu o tijolinho do lado e o de cima e o de baixo e o do lado desse e o vizinho do outro e quando fui ver, havia um FURO e por consequência uma RACHADURA!
Tentei consertar, fato. Deu errado, fato. Não era para arrumar, era para quebrar mais, para que o Sol fosse capaz de entrar, o ar fosse capaz de fluir e eu conseguisse respirar.
Com o tempo percebi que vários tijolos foram caindo, quebrando, criando rachaduras e buracos, os quais não tenho mais tentado arrumar, tampar e repor com outros tijolos.
Deus me mostrou que essa fortaleza na verdade não me protegia de nada, só me isolava. Não só de pessoas, não só do propósito Dele para minha vida, mas também de saber quem eu sou.
Esse tijolos quebrados no meu murinho deram espaço para as pontes. Sim! Agora tenho uma muralha quebrada cheia de pontes.
Ponte com o amor.
Ponte com a amizade.
Ponte com a dor.
Ponte com a surpresa.
Ponte com o outro.
Ponte com Deus.
Tem murinho ainda? Opa se tem! Mas Deus tem trabalhado bem no papel de pedreiro e tem colocado pessoas especiais m minha vida, que me ajudam a quebrar cada vez mais um tijolinho do murinho e colocar nas pontes!
E a vida? A vida segue!

Nelisa Brito

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Você mudou...



- Você está muito diferente!

"Eu mudei sim. Muitas coisas mudaram. Você me mudou!
Mas não significa que tenha sido ruim, na verdade, nem foi.
Sua passagem pela minha vida foi de extrema importância, me ensinou, me fez sentir o que antes só havia lido em livros, visto em filmes e escutado em histórias.

Eu mudei sim, e vivo mudando.
Vivo perdendo um tijolinho do meu muro e isso as vezes dói, as vezes é chato, mas no final, sempre me faz bem!".

Se eu mudei, você também mudou, porque na vida é assim, deixamos parte do que somos e levamos parte do que as pessoas são!



quinta-feira, 31 de maio de 2018

Êta saudade...



E hoje eu chorei, e ainda estou, é verdade, mas chorei a falta dele, a ausência daquele que deixou esse mundo há quase 1 ano, mas que parece que foi ontem que recebemos a notícia, que corremos, que viajamos e que deixamos lá em Altair o corpo do homem que foi meu pai de sangue, meu amigo, meu irmão em Cristo e meu pai na Fé.
Eu tinha que ter entregado uma carta que falasse sobre amizade para um projeto do qual faço parte, mas de tanto pensar no que escrever me veio essa amizade com meu pai, uma amizade que não escolhi ter, mas ele se dedicou em criar. Uma amizade que me fez aprender inúmeras coisas, mas que cravou em minha mente e em meu coração a lição mais importante de toda a  minha vida: Seja amiga de Deus!
A falta que meu pai me faz é algo indescritível  e nunca achei que quando a saudade batesse eu iria derramar tantas lágrimas, afinal, derramei tantas quando soube de sua morte. Porém, a saudade é avassaladora, nos pega de surpresa e nos faz lembrar o quanto a pessoa foi importante, o quanto marcou nossas vidas e o quanto somos devedores. Muito do que sei hoje devo a dedicação do meu pai em me ensinar. Tudo bem que ele demorou pra entender o propósito de Deus pra sua vida, mas depois que entendeu, foi fundo nessa relação e mergulhou em águas profundas, bebeu todos os dias da Graça, do Amor e da Misericórdia do Deus que o chamou.
Ele me faz falta. Eu sinto saudade dele. Aprendo que chorar faz bem e que cada lágrima que a saudade me faz derramar, o Espírito Santo transforma em consolo e esse sentimento gera em mim mudanças e me leva para mais perto do Pai.
#meugordinho 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Meu pai virou uma estrela!


Dia 16/09 amanheceu triste, cheio de dor e carregado de angústias, meu pai faleceu!
Em meio ao desespero em saber que não mais o verei fisicamente, ficou a certeza de que ele está com o Pai. Minha fé não me permitiu e não tem me permitido me arrepender de nada, meus pensamentos estão blindados contra os "e se..." e pretendo permanecer assim.
Meu pai me ensinou a coisa mais importante da vida: ORAÇÃO! Algo tão valioso que só se pode fazer enquanto se está vivo, porém, te leva para a eternidade quando se morre.
Tenho por certo que ele já havia combinado tudinho com Deus, nos mínimos detalhes e estava apenas esperando o anjo vir buscar. Seu relacionamento com Deus era lindo, misterioso e muito intenso. Tinha o dom de interceder e fez isso com louvor, me ensinou muitas coisas a respeito e uma delas foi que, toda vez que choramos, um anjo vem pegar nossas lágrimas, apresenta diante de Deus, que todo amoroso, as transformam em bençãos e alegrias.
Me permiti chorar sua morte, sua ausência e me permitirei chorar a saudade, porém, tendo em mente de que meu gordinho, meu guarda costas espiritual, está em Boas Mãos e com certeza já fez amizade com o porteiro do céu, está discutindo com Paulo, Pedro e abraçado com Abraão.

Te amo você Bola 6.1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...